Ensino Bíblico, Festas Pagãs

Carnaval, festa só da carne?

O que é o carnaval?

Período anual de festas profanas, originadas na Antiguidade e recuperadas pelo cristianismo, e que começava no dia de Reis (Epifania) e acabava na Quarta-Feira de Cinzas, às vésperas da Quaresma [Festejos populares provenientes de ritos e costumes pagãos, caracterizavam-se pela liberdade de expressão e movimento. (Fonte: Wikipédia) 

Dessa forma podemos entender então que o carnaval é uma espécie de parente do natal. Porém o natal substitui festas de outros deuses para falar sobre o nascimento de Jesus enquanto que o carnaval substitui outras festas pagãs mas não serve aos propósitos cristãos. 

Carnaval dá dinheiro? 

Sim e muito, ele rendeu 8 bilhões de Reais em 2020 de segundo a CNC, no entanto, estima-se que o custo humano dele possa ser de 2 Bilhões e meio de Reais (nessa conta temos gravidez indesejada, mortes por homicídios, acidentes de trânsito, transmissão de AIDS e outras doenças, pagamento dos agentes de segurança pública entre outros).

Em três anos o valor financeiro se torna prejuízo. O custo humano do ponto de vista psicológico é incalculável pois nenhum dinheiro paga uma vida humana e não se pode trazer à vida aqueles que se foram. Essa análise inicial é importante pois a grande justificativa para a realização do carnaval é que ele gera riquezas ao país. Mas não podemos deixar de levar em conta as consequências que essa festa traz para a sociedade como um todo.

Do ponto de vista cristão, pela sua essência, nós não devemos participar. Basta lembrarmos que devemos ser Luz para o mundo. O santo não pode se misturar com o profano, somos templo do espírito santo e isso já é motivo suficiente, além de termos também que cuidar da nossa saúde, evitar os excessos de açúcar, gordura, praticar exercícios… Vemos na Bíblia uma grande variedade de versículos falando sobre resistir à carne e buscar a santidade:

Gálatas 5:16-21, diz assim: “Por isso digo: Vivam pelo Espírito, e de modo nenhum satisfarão os desejos da carne. 

Judas 1:7“De modo semelhante a esses, Sodoma e Gomorra e as cidades em redor se entregaram à imoralidade e a relações sexuais antinaturais. Estando sob o castigo do fogo eterno, elas servem de exemplo”.

Desejos carnais

1 Pedro 2:11“Amados, insisto em que, como estrangeiros e peregrinos no mundo, vocês se abstenham dos desejos carnais que guerreiam contra a alma”.

Considerem-se mortos para o pecado

Romanos 6:11,12“Da mesma forma, considerem-se mortos para o pecado, mas vivos para Deus em Cristo Jesus. Portanto, não permitam que o pecado continue dominando o corpo mortal de vocês, fazendo que obedeçam aos seus desejos”.

Comportemo-nos com decência

Romanos 13:13“Comportemo-nos com decência, como quem age à luz do dia, não em orgias e bebedeiras, não em imoralidade sexual e depravação, não em desavença e inveja“.

Vivam pelo Espírito

Gálatas 5:16“Por isso digo: Vivam pelo Espírito, e de modo nenhum satisfarão os desejos da carne”.

Controlados pela carne

Romanos 7:5“Pois quando éramos controlados pela carne, as paixões pecaminosas despertadas pela Lei atuavam em nosso corpo, de forma que dávamos fruto para a morte”.

Quem vive segundo a carne

Romanos 8:5,8“Quem vive segundo a carne tem a mente voltada para o que a carne deseja; mas quem vive de acordo com o Espírito tem a mente voltada para o que o Espírito deseja. A mentalidade da carne é morte, mas a mentalidade do Espírito é vida e paz; a mentalidade da carne é inimiga de Deus porque não se submete à Lei de Deus, nem pode fazê-lo. Quem é dominado pela carne não pode agradar a Deus”

A vida eterna

Gálatas 6:8“Quem semeia para a sua carne da carne colherá destruição; mas quem semeia para o Espírito do Espírito colherá a vida eterna”.

Imoralidade sexual

Colossenses 3:5“Assim, façam morrer tudo o que pertence à natureza terrena de vocês: imoralidade sexual, impureza, paixão, desejos maus e a ganância, que é idolatria”.

Conclusão 

Vimos portanto que dinheiro nenhum paga o custo de uma vida humana e que precisamos nos aproximar de Deus e nos afastar do que desagrada o Criador. 

Percebemos aqui que a bíblia é cheia de instruções sobre os desejos da carne, sobre os excessos e não podemos argumentar que é por falta de informação que cedemos aos desejos do mundo.

Somos fracos mas devemos sempre buscar nossa purificação. 

Fabiano Catrinck. 

Segue abaixo a versão em podcast:

Nesse podcast analisamos o impacto econômico na sociedade e como o cristão deve se portar.
Anúncios
Padrão
Festas Pagãs, Natal

A polêmica do Natal

A vinda de Jesus foi anunciada em alguns livros do Velho Testamento, podemos citar por exemplo o livro de Isaías no capítulo 53 e também o de Malaquias 3:1 “Eis que eu envio o meu anjo, que preparará o caminho diante de mim: e de repente virá ao seu templo o Senhor, a quem vós buscais, o anjo do concerto, a quem vós desejais; eis que vem, diz o Senhor dos Exércitos.” .

Apesar dessas e outras referências não sabemos a data exata do nascimento de Jesus. 

Quando se fala em Natal no meio cristão nos colocamos em um assunto controverso.

A origem desse feriado é pagão, ele foi criado no ano 529 pelo papa Julius para celebrar a chegada do inverno.

Com a consolidação do Cristianismo, o natal foi oficializado como Natale Domini (Natal do Senhor) essa foi uma forma de substituir as festas pagãs romanas.

O termo Natal tem origem na palavra do latim “natalis” que, por sua vez, é derivada do verbo nascer (nāscor).

É errado então celebrar o Natal? 

Essa é uma questão que gera dúvida entre os cristãos. Jesus não nasceu em 25 de Dezembro, isto é um fato inegável. 

Se pensarmos de forma purista, como Nosso Salvador não instituiu o natal, como essa não é uma festa de celebração ordenada por Deus, então não deveríamos praticá-la.

No entanto, seguindo a linha de pensamento que fez o império romano se tornar cristão e que a expansão do cristianismo é a consolidação do plano de salvação para a Humanidade você verá que comemorar a vinda de Jesus para nos salvar é algo mais do que justo, é uma oportunidade para falarmos do seu amor incondicional. 

A parte complicada é que o natal deixou de ser uma substituição de práticas pagãs com o seu sentido distorcido pelo materialismo e vícios da vida moderna o que nos leva ao ponto de partida: É correto comemorar o natal já que o seu sentido foi distorcido?

Hoje as pessoas nem se lembram de Jesus mas sim dos presentes, das confraternizações nas empresas, da bebedeira sem limites.

Muitos não sabem direito quem foi Jesus mas sabem quem é papai noel e o que ele faz.

Nesse post conversamos com a professora Kátia Soares sobre a polêmica do natal.

Para entender melhor a complexidade desse tema o Ministério Luz do Saber em Cristo entrevistou a pedagoga Katia Soares que é educadora infantil com o objetivo de nos ajudar a entender  e como agir com as crianças em relação ao natal.

LuzDoSaber: Seja bem vinda professora Katia e obrigado por dispor de um pouco do seu tempo para falar sobre o natal no universo infantil.

Profª Katia: Eu que agradeço pela oportunidade de falar sobre esse assunto tão maravilhoso que é o Natal no universo infantil.

LuzDoSaber: Professora, conta um pouco para a gente como é lidar com essa questão do natal com as crianças?

Profª Katia: A abordagem é de forma lúdica, voltada para o universo infantil dentro da faixa etária, onde ministro sobre o Natal dentro dos princípios bíblicos.

LuzDoSaber: Levando em conta a origem pagã do natal e também a oportunidade de falar do amor de Cristo, a senhora acha correto celebrarmos o natal?

Profª Katia: Sim, creio que não seja errado em celebrarmos, se estivermos cientes do principal sentido do natal que para nós como cristãos que celebramos Jesus, que veio para o mundo como um presente de Deus.

LuzDoSaber: Como a senhora lida com a temática do papai noel junto às crianças? 

Profª Katia: Não vejo problema algum desde que as crianças saibam que papai Noel pode ser qualquer pessoa que se vista com a roupa e saibam que quem trabalha o ano todo para no final do ano dar presentes é o papai e a mamãe. As crianças pequenas tem a questão da fantasia que com o tempo descobrem a realidade.

LuzDoSaber: A senhora faz alguma comparação do papai noel com o menino Jesus por exemplo?

Profª Katia: Sim, para explicar as crianças a palavra de Deus, Papai Noel vem somente no natal, quando aceitamos a Jesus ele está conosco todos os dias, Papai Noel entra pela chaminé ou janela, Jesus ele bate na porta e pergunta se pode entrar. Papai Noel vem pra entregar presentes, Jesus é o nosso presente e quando aceitamos e o obedecemos muda a nossa vida por completo e em todas as áreas.

LuzDoSaber: Professora, existe algum problema em participar de troca de presentes, tirar fotos em frente a enfeites de natal ou participar de amigo oculto no trabalho/com a família?

Profª Katia: Nenhum problema, desde que saibamos não só dá presentes, mas estar “presente”, dar presentes tirar fotos e outras coisas, isso não é problema algum.
Devemos ter cuidado para que isso não tome lugar do que é o verdadeiro natal, e que se reunir com a família, amigos ter momentos assim, não seja somente nesse momento, que possamos entender que mesmo sem presentes, sem enfeites, sem fotos e que o verdadeiro Natal é muito mais do que tudo isso, pois o amor de Deus por nós é muito mais forte. Ele nos deu seu filho Jesus por nós para que pudéssemos ser livres do pecado e viver uma vida abundante, que Jesus seja lembrado como nosso presente que Deus nos deu.

LuzDoSaber: E a árvore de natal? Muitos cristãos não são a favor dela, o que a senhora acha?

Profª Katia: Sabemos que a origem do natal é pagã, e todos os símbolos há um significado. A árvore não é problema se a família não estiver presa a tudo o que a sociedade impõe, ter ou não uma árvore ou algum outro símbolo de natal em casa, desde que não colocamos como prioridade, não vejo problema algum. Até por que quando somos convertidos e transformados as crenças as coisas passadas ficam para trás, assim como diz a palavra de Deus. Devemos lembrar que é Cristo que tem que está como número um como prioridade, não devemos ter a árvore como prioridade em casa, mas sim a paz, a união e a presença de Deus. Há famílias que não tem condições para tudo isso, ornamentação, fartura etc. Porém que o mais importante esteja presente que é Cristo em nossas vidas e famílias.

LuzDoSaber: Professora, muito obrigado pelas suas sábias explicações, temos certeza que a sua contribuição agregou valor a esse nosso artigo!

Profª Katia: Obrigada, eu que agradeço pela oportunidade, é sempre uma honra poder participar, e contribuir com essa questão referente ao tema tão importante e que faz parte de nossas vidas e família, o artigo que aliás está de parabéns com esse tema tão relevante para todos. Estou sempre à disposição e muito agradecida.

Conclusão

O natal está longe de cumprir com a sua finalidade que era o de substituir práticas pagãs pela celebração do nascimento de Jesus.

Cabe a cada um de nós, cristãos, lutarmos contra todo o materialismo comercial que se tornou essa data e festejar e divulgar o verdadeiro sentido do nascimento de Jesus.

E você o que acha desse assunto?

Fabiano Catrinck

Segue abaixo a versão em podcast:

Créditos:

Fotografia por Késia de Jesus e biblioteca de imagens gratuitas do WordPress.

Anúncios
Padrão