Avivamento

Avivamento, como ele acontece?

Nesse artigo veremos alguns pré-requisitos para que o avivamento aconteça.

O avivamento em uma igreja e em cada um de nós depende que algumas circunstâncias se conectem para poder acontecer. Ele não pode ser fabricado, mas pode ser estimulado através de algumas ações que veremos aqui nesse primeiro momento de forma mais resumida e que iremos abordar detalhadamente em publicações posteriores:

Corações preparados

Os corações precisam ser aquecidos para serem estimulados a se conectarem com Jesus, aqui a consolação dos corações pode ser uma primeira etapa.

Esvaziar-se de si e encher-se para Jesus

Não dá para louvar a Deus tendo na mente os problemas de nossas vidas, precisamos nos esvaziar para nos encher. Foco no alvo!

Cumprir o papel de anunciar o evangelho

João Batista foi a voz que clamava no deserto e serve de exemplo para todo cristão pois ele anunciava a Jesus e clamava para que as pessoas se arrependessem dos seus pecados.

Seguir o caminho, a ponte para o céu

Paulo tinha o seu alvo em cristo, em um culto alguns elementos nos ajudam a nos conectar com Jesus e a sentir a sua presença, entre eles podemos citar os louvores.

A manifestação da Glória de Deus

Nada mais belo e puro do que reconhecer a sua limitação e que Jesus é o Senhor, o nosso Senhor!

A vida com Deus

Sem termos vida com Deus, não seremos avivados, precisamos ter comunhão com o Pai.

Não existe uma ordem ou maneira mais ou menos correta de sermos avivados. Essencialmente precisamos de Jesus em nossas vidas e seguir os bons exemplos dos profetas e apóstolos do nosso Salvador. Muitas pessoas são avivadas, outras estão a anos do evangelho e não sentem a presença do Espírito Santo por talvez não terem se desapegado de coisas pessoais ou materiais ou por não praticarem os ensinamentos de Jesus e de Deus através de tantos bons exemplos descritos na bíblia.

Nos próximos artigos veremos de forma mais abrangente cada um dos tópicos descritos aqui.

Um abraço, Fabiano Catrinck.

Créditos

Imagem dos versículos geradas pelo site www.bibliaonline.com.br

Anúncios
Padrão
Ensino Bíblico

Introdução ao Novo Testamento

Continuando nossos estudos sobre os livros da bíblia, hoje conheceremos quais são os livros do evangelho no Novo Testamento e aprenderemos sobre humildade com Jesus e João Batista.

Quais são os livros do evangelho?

Os livros do evangelho são Mateus (Mt), Marcos (Mc), Lucas (Lc) e João (Jo).

A genealogia de Jesus – O livro de Mateus

No livro de Mateus 1:17 veremos o resumo da genealogia de Jesus: “De sorte que todas as gerações, desde Abraão até Davi, são catorze gerações; e desde Davi até a deportação para a babilônia, catorze gerações; e desde a deportação para a babilônia até Cristo, catorze gerações.” é importante começarmos por esse versículo para lembrar que Deus cumpriu a sua promessa a Davi que sempre faria reis da sua descendência. Nos versículos seguintes (do 18 ao 25) teremos a narração do nascimento de Jesus.

O chamado ao arrependimento – Mateus 3:1-3

João Batista, profeta, homem humilde, sabia qual era o seu papel. Convoca as pessoas a se arrependerem: “E, naqueles dias, apareceu João o Batista pregando no deserto da Judéia,

E dizendo: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus. Porque este é o anunciado pelo profeta Isaías, que disse: Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, Endireitai as suas veredas.”. Interessante que hoje não é diferente. Nas igrejas verdadeiras, que continuam sendo fiéis a Deus, você verá o chamado ao arrependimento com os líderes reconhecendo qual é o seu papel e não se deixando levar por cargos ou quaisquer outras maneiras que possam massagear o seu ego. Essa leitura pode ser perfeitamente combinada com Tiago 1:17-19 que fala sobre as bênçãos que vem de Deus.

João Batista sabia qual era o seu lugar

Em Mateus 3:11 vemos: “E eu, em verdade, vos batizo com água, para o arrependimento; mas aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu; cujas alparcas não sou digno de levar; ele vos batizará com o Espírito Santo, e com fogo.” e recebeu a nobre missão de batizar Jesus nos versículos 13 ao 17.

Conclusão

Para concluir esse artigo vamos destacar em Mateus 3 os versículos 16 e 17 onde nosso Deus demonstra sua alegria ao ver Jesus cumprindo as escrituras.

Como é belo o exemplo do nosso Salvador! Ele tinha tudo e era melhor do que nós em tudo mas mesmo assim foi obediente e cumpriu com a sua dura missão para nos salvar.

Fica aqui então a lição: que cada um de nós sejamos imitadores de Cristo, humildes e obedientes a Deus, abrindo mão das nossas vontades e desejos para fazer o que nosso criador deseja. Foi assim com João Batista, foi assim com Jesus e tem que ser assim comigo e com você!

Atividade proposta

No artigo anterior você pôde expressar os seus sentimentos pedindo perdão ou perdoando alguém através do ato de rasgar um papel como um símbolo da sua atitude.

Agora, com base em Mateus 3:16-17 reflita sobre um momento em sua vida no qual você percebeu que Deus te ama verdadeiramente, sabe aquele momento que você se sentiu privilegiado por ser filho de Deus? Então, é justamente sobre isso que eu estou falando. Reflita sobre esse momento e se desejar compartilhe com a gente!

Um abraço.

Fabiano Catrinck.

Créditos:

Imagem da leitura Mateus 3:16-17 gerada pelo site https://www.bibliaonline.com.br/

Segue abaixo a versão em podcast:

Nesse podcast aprenderemos quais são os livros do evangelho e teremos uma grande lição ensinada por Jesus e João Batista.
Anúncios
Padrão
Reflexões

Palavra de Deus: Conhecimento infinito

“Dá instrução ao sábio, e ele se fará mais sábio; ensina o justo e ele aumentará em entendimento”. Provérbios 9:9

Pode parecer oportuno ou até mesmo clichê um site de educação cristã afirmar que você deve sempre estudar a Palavra de Deus.

Mas quando olhamos para a bíblia nos surpreendemos com tantas instruções levando para o conhecimento contínuo.

A disseminação do conhecimento que é algo tão atual já é mencionado na bíblia a muitos anos e isso nos mostra que a Palavra de Deus é atemporal.

A razão para estudarmos continuamente sobre os ensinamentos de Deus é muito simples e está explicito em Salmos 25:4 “Faze-me saber os teus caminhos, Senhor; ensina-me as tuas veredas.”.

Podemos lembrar que Deus instruiu a Moisés sobre os mandamentos sagrados e que os primeiros livros da bíblia contém uma série de instruções sobre o que o povo deveria fazer (conjunto básico de leis), ensinava como as cerimônias deveriam acontecer, como os sacerdotes deveriam se vestir e etc.

O livro de Provérbios está cheio de sabedoria, você já reparou isso? 

No livro de Cantares possui poemas que refletem os valores, o romantismo de uma época. 

Temos também, é claro, todos os ensinamentos que Jesus nos deu.

Aprendemos a orar com o Senhor no livro de Mateus 6:9 – a famosa oração descrita como “Pai nosso”.

Devemos nos alegrar com o que diz o livro de Isaías 48:17 “Assim diz o Senhor, o teu Redentor, o Santo de Israel: Eu sou o Senhor teu Deus, que te ensina o que é útil, e te guia pelo caminho em que deves andar.”

Mas que maravilha! Como é bom aprender com os ensinamentos de Deus!

Nós poderíamos ficar aqui vendo muitos exemplos de conhecimento que podemos adquirir estudando a bíblia: Desde como agir em família, perante Deus e os homens a ordenanças como dízimos e ofertas, a Santa Ceia e etc. Mas vamos encerrar esse artigo citando o livro de João 8:32 – “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.”.

Estamos aqui por causa de Jesus e pelo seu amor incondicional! 

Devemos sempre aprender sobre Nosso Salvador, sobre Deus, aprender com as lições daqueles que foram fiéis e que também erraram pois dessa forma sabemos o que é errado.

Não deixe de buscar a Deus pois seu conhecimento não tem fim! 

Fabiano Catrinck.

Segue abaixo a versão em podcast:

Anúncios
Padrão
Festas Pagãs, Natal

A polêmica do Natal

A vinda de Jesus foi anunciada em alguns livros do Velho Testamento, podemos citar por exemplo o livro de Isaías no capítulo 53 e também o de Malaquias 3:1 “Eis que eu envio o meu anjo, que preparará o caminho diante de mim: e de repente virá ao seu templo o Senhor, a quem vós buscais, o anjo do concerto, a quem vós desejais; eis que vem, diz o Senhor dos Exércitos.” .

Apesar dessas e outras referências não sabemos a data exata do nascimento de Jesus. 

Quando se fala em Natal no meio cristão nos colocamos em um assunto controverso.

A origem desse feriado é pagão, ele foi criado no ano 529 pelo papa Julius para celebrar a chegada do inverno.

Com a consolidação do Cristianismo, o natal foi oficializado como Natale Domini (Natal do Senhor) essa foi uma forma de substituir as festas pagãs romanas.

O termo Natal tem origem na palavra do latim “natalis” que, por sua vez, é derivada do verbo nascer (nāscor).

É errado então celebrar o Natal? 

Essa é uma questão que gera dúvida entre os cristãos. Jesus não nasceu em 25 de Dezembro, isto é um fato inegável. 

Se pensarmos de forma purista, como Nosso Salvador não instituiu o natal, como essa não é uma festa de celebração ordenada por Deus, então não deveríamos praticá-la.

No entanto, seguindo a linha de pensamento que fez o império romano se tornar cristão e que a expansão do cristianismo é a consolidação do plano de salvação para a Humanidade você verá que comemorar a vinda de Jesus para nos salvar é algo mais do que justo, é uma oportunidade para falarmos do seu amor incondicional. 

A parte complicada é que o natal deixou de ser uma substituição de práticas pagãs com o seu sentido distorcido pelo materialismo e vícios da vida moderna o que nos leva ao ponto de partida: É correto comemorar o natal já que o seu sentido foi distorcido?

Hoje as pessoas nem se lembram de Jesus mas sim dos presentes, das confraternizações nas empresas, da bebedeira sem limites.

Muitos não sabem direito quem foi Jesus mas sabem quem é papai noel e o que ele faz.

Nesse post conversamos com a professora Kátia Soares sobre a polêmica do natal.

Para entender melhor a complexidade desse tema o Ministério Luz do Saber em Cristo entrevistou a pedagoga Katia Soares que é educadora infantil com o objetivo de nos ajudar a entender  e como agir com as crianças em relação ao natal.

LuzDoSaber: Seja bem vinda professora Katia e obrigado por dispor de um pouco do seu tempo para falar sobre o natal no universo infantil.

Profª Katia: Eu que agradeço pela oportunidade de falar sobre esse assunto tão maravilhoso que é o Natal no universo infantil.

LuzDoSaber: Professora, conta um pouco para a gente como é lidar com essa questão do natal com as crianças?

Profª Katia: A abordagem é de forma lúdica, voltada para o universo infantil dentro da faixa etária, onde ministro sobre o Natal dentro dos princípios bíblicos.

LuzDoSaber: Levando em conta a origem pagã do natal e também a oportunidade de falar do amor de Cristo, a senhora acha correto celebrarmos o natal?

Profª Katia: Sim, creio que não seja errado em celebrarmos, se estivermos cientes do principal sentido do natal que para nós como cristãos que celebramos Jesus, que veio para o mundo como um presente de Deus.

LuzDoSaber: Como a senhora lida com a temática do papai noel junto às crianças? 

Profª Katia: Não vejo problema algum desde que as crianças saibam que papai Noel pode ser qualquer pessoa que se vista com a roupa e saibam que quem trabalha o ano todo para no final do ano dar presentes é o papai e a mamãe. As crianças pequenas tem a questão da fantasia que com o tempo descobrem a realidade.

LuzDoSaber: A senhora faz alguma comparação do papai noel com o menino Jesus por exemplo?

Profª Katia: Sim, para explicar as crianças a palavra de Deus, Papai Noel vem somente no natal, quando aceitamos a Jesus ele está conosco todos os dias, Papai Noel entra pela chaminé ou janela, Jesus ele bate na porta e pergunta se pode entrar. Papai Noel vem pra entregar presentes, Jesus é o nosso presente e quando aceitamos e o obedecemos muda a nossa vida por completo e em todas as áreas.

LuzDoSaber: Professora, existe algum problema em participar de troca de presentes, tirar fotos em frente a enfeites de natal ou participar de amigo oculto no trabalho/com a família?

Profª Katia: Nenhum problema, desde que saibamos não só dá presentes, mas estar “presente”, dar presentes tirar fotos e outras coisas, isso não é problema algum.
Devemos ter cuidado para que isso não tome lugar do que é o verdadeiro natal, e que se reunir com a família, amigos ter momentos assim, não seja somente nesse momento, que possamos entender que mesmo sem presentes, sem enfeites, sem fotos e que o verdadeiro Natal é muito mais do que tudo isso, pois o amor de Deus por nós é muito mais forte. Ele nos deu seu filho Jesus por nós para que pudéssemos ser livres do pecado e viver uma vida abundante, que Jesus seja lembrado como nosso presente que Deus nos deu.

LuzDoSaber: E a árvore de natal? Muitos cristãos não são a favor dela, o que a senhora acha?

Profª Katia: Sabemos que a origem do natal é pagã, e todos os símbolos há um significado. A árvore não é problema se a família não estiver presa a tudo o que a sociedade impõe, ter ou não uma árvore ou algum outro símbolo de natal em casa, desde que não colocamos como prioridade, não vejo problema algum. Até por que quando somos convertidos e transformados as crenças as coisas passadas ficam para trás, assim como diz a palavra de Deus. Devemos lembrar que é Cristo que tem que está como número um como prioridade, não devemos ter a árvore como prioridade em casa, mas sim a paz, a união e a presença de Deus. Há famílias que não tem condições para tudo isso, ornamentação, fartura etc. Porém que o mais importante esteja presente que é Cristo em nossas vidas e famílias.

LuzDoSaber: Professora, muito obrigado pelas suas sábias explicações, temos certeza que a sua contribuição agregou valor a esse nosso artigo!

Profª Katia: Obrigada, eu que agradeço pela oportunidade, é sempre uma honra poder participar, e contribuir com essa questão referente ao tema tão importante e que faz parte de nossas vidas e família, o artigo que aliás está de parabéns com esse tema tão relevante para todos. Estou sempre à disposição e muito agradecida.

Conclusão

O natal está longe de cumprir com a sua finalidade que era o de substituir práticas pagãs pela celebração do nascimento de Jesus.

Cabe a cada um de nós, cristãos, lutarmos contra todo o materialismo comercial que se tornou essa data e festejar e divulgar o verdadeiro sentido do nascimento de Jesus.

E você o que acha desse assunto?

Fabiano Catrinck

Segue abaixo a versão em podcast:

Créditos:

Fotografia por Késia de Jesus e biblioteca de imagens gratuitas do WordPress.

Anúncios
Padrão
Reflexões

Você é a Obra

Jesus muda a sua vida por completo

No livro de Gálatas 2:20 diz assim: “Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim.”

Quando iniciamos nossa vida com Jesus somos expectadores da Obra. Nos limitamos a assistir aos cultos de vez em quando e participar de alguns eventos dentro da igreja. 

Mas vai chegar o momento em que você deixará de ser uma criança na Fé e, quando esse dia chegar, perceberá que a Obra de Deus tomou a sua vida por completo: você será a Obra. 

Sendo a Obra você não vai mais se dar ao luxo de ceder ao cansaço pois almas dependerão do seu trabalho e do seu esforço a sua percepção do convívio social mudará completamente. 

E quando ler Gálatas 2:20 novamente se lembrará do que fizeram os apóstolos, do que fazem os missionários e os evangelistas e perceberá que a sua vida agora tem grande semelhança com a vida deles. 

Você é a Obra!

Fabiano Catrinck

Segue abaixo a versão em podcast:

Anúncios
Padrão